quarta-feira, novembro 30, 2005

Introdução



Alex-Ryu-Jitsu

A nossa sociedade vive actualmente uma autêntica crise de valores, à qual o Karaté não é indiferente. Toda esta “revolução” de éticas e moralidades faz com que muita gente se esqueça de princípios tão básicos como a Cortesia, a Delicadeza e o Civismo.
E é aqui, neste contexto actual, que o Karaté surge como resposta a uma crise permanente de valores e como inculcador de princípios morais e sociais.Ao contrário da maioria dos desportos, o objectivo principal do Karaté não é conquistar o adversário, mas sim conquistar-se a si mesmo. Daí esta ser uma actividade mais espiritual do que física.
O Karaté procura essencialmente a união entre o corpo e a mente, numa busca constante pela perfeição do ser humano. Esta é a finalidade de qualquer Arte Marcial.Como nos diz o Mestre José Grácio: “O mais importante é não esquecer que o Karaté é uma arte defensiva por princípio; portanto, não procure ser forte, mas justo, nem procure a vitória sobre os seus adversário, mas sim conquistar-se a si mesmo, através dos princípios correctos da Moral e da Razão.
No mundo actual em que vivemos, o homem é sede de poder pessoal, assim os verdadeiros iniciados deverão pôr em prática constante todos os seus conhecimentos, mostrando a luz, e o justo e verdadeiro caminho da razão, da harmonia, da tolerância, da sinceridade e da educação para o bem da sociedade, do Karaté e de todos os povos.”